Seleção

Machismo no trabalho: situações comuns e como combatê-las

Reuniões rígido 721379

This thesis refers to an experience report about the performance of social workers in the judiciary in discussion groups with perpetrators of domestic violence against women guided by the Maria da Penha Law and the understanding that the ideology of patriarchal society legitimizes gender inequalities and determines the reproduction of the phenomenon of gender violence. Os juizados especiais foram inaugurados em em cumprimento a Lei Maria da Penha lei Nesse contexto, emteve início o grupo reflexivo com autores de violência doméstica, inicialmente, somente por dois psicólogos. Entretanto, o presente trabalho faz um recorte com o intuito de relatar a experiência de atendimentos individuais e em grupo aos acusados nesses processos judiciais de cometerem violência doméstica. Tal enfoque coloca-se como relevante, considerando que pouco se tem de trabalhos escritos por assistentes sociais sobre experiências de trabalho com agressores de violência doméstica. Só muito recentemente e ainda assim apenas em alguns países, a violência doméstica passou a ser reconhecida e considerada como um problema social que merece ser enfrentado e combatido.

Quer receber todas as novidades do nosso blog?

Para comemorar o 8 de março, familiar como Dia Internacional da Mulher, separamos algumas atitudes para extinguir do dia a dia da sua empresa e o que você, como profissional de RHpode fazer para promover a paridade. Machismo é um comportamento que favorece o gênero masculino em detrimento ao feminino, expresso por opiniões e atitudes de diversas formas. Você consegue identificar uma atitude de machismo no trabalho? Conheça agora 5 situações que devem ser represadas em empresas que prezam pela igualdade e que promovem uma cultura organizacional de relações cada vez mais humanas. Segundo um estudo da Universidade George Washingtonhomens costumam falar restante durante reuniões e frequentemente interrompem desnecessariamente suas colegas. Ele foi criado em pela romancista Rebecca Solnit após um homem explicar para ela sobre um livro que ela mesma escreveu. Isso porque mostra que, para a ideia ser aceita, ela precisa ser felicidade por um homem — e muitas vezes acaba levando o crédito por ela também.

Leave a Reply

Your email address will not be published.